Blog Fique por dentro de tudo o que acontece na Bioseta.

O que é expurgo de grãos e como é feito?

O sucesso de uma safra não é mensurado apenas na colheita dos grãos, é necessário o cuidado que vai desde a germinação até o armazenamento do que foi colhido. Pelo fato dos grãos saírem do campo com impurezas e umidade elevada, há o favorecimento do surgimento de diferentes pragas. Para evitar essa infestação, o expurgo deve ser considerado essencial na hora de conservar a colheita.

Mas afinal, o que é o expurgo de grãos?

O expurgo ou fumigação é uma técnica empregada para eliminar pragas que estão acondicionadas em silos, armazéns e sacarias e que, em grande parte, podem ser as seguintes:

  • Gorgulho dos cereais – Rhyzopertha dominica;
  • Gorgulhos do arroz e milho – Sitophilus oryzae e Sitophilus zeamais;
  • Besouro castanho – Tribolium castaneum;
  • Traça dos cereais – Ephestia kuehniella;
  • Besouro do fumo – Lasioderma serricone.

A grande vantagem desse serviço é que ele pode ser realizado em diferentes locais, desde que se tenha a análise da performance de vedação do ambiente e as normas de segurança para os produtos em uso.

O gás que é utilizado no expurgo deve ser liberado ou introduzido no interior do lote de grãos e/ou sementes. Com isso, qualquer saída ou entrada de ar deve ser vedada com materiais que sejam apropriados, como a lona confeccionada com material especial para retenção do produto químico.

Como é realizado o controle de pragas em grãos armazenados?

 O controle é feito a partir do expurgo que deve ser realizado somente por profissionais que estejam utilizando todos os EPIs adequados, e que sejam capacitados para seguir os procedimentos operacionais de segurança devido ao alto grau de risco de intoxicação. Para uma boa eficiência desse tratamento, a aplicação do gás deve ser atenta a alguns fatores como: 

  • Produto: o produto utilizado necessita ser de qualidade comprovada;
  • Temperatura: quanto maior ela for, mais rápido o gás é desprendido. A temperatura influencia de maneira direta na ação do fumigante;
  • Umidade: quanto mais alta estiver a umidade relativa do ar, mais acelerado o gás é liberado;
  • Dosagem: é muito importante que a quantidade de produto seja adequada para o tamanho do local de aplicação. Subdosagens podem acarretar na ineficiência do expurgo, já as superdosagens podem causar riscos aos grãos e sementes, além do gasto financeiro desnecessário;
  • Vedação: para que se tenha sucesso na realização do tratamento é fundamental que o local tenha hermeticidade de qualidade;
  • Tempo de exposição: é extremamente importante que sejam respeitados todos os tempos mínimos de exposição das pragas e vetores ao gás para que se obtenha a morte total das pragas em todas as fases. 

Após a realização do tratamento é muito importante ter atenção na hora de retirar a lona do lote de sementes ou do silo, para que haja imediata ventilação e a fosfina se dissipe na atmosfera com o oxigênio. 

Esse controle é uma das mais importantes medidas a serem realizadas nos locais em que estão acondicionados os grãos e sementes, pois além de simples, ele apresenta custos reduzidos se comparados com a perda de uma safra, por exemplo. 

A Bioseta realiza o controle de pragas em grãos armazenados atendendo a todas as exigências legais e ambientais. Quer saber mais sobre o expurgo de grãos e outros tratamentos fitossanitários? Assine a newsletter e receba em seu e-mail nossos conteúdos exclusivos. 

ver todas as postagens

Seu negócio precisa
de um time de especialistas

Conheça nossas soluções