Blog Fique por dentro de tudo o que acontece na Bioseta.

China recebe carga brasileira contaminada pelo Coronavírus

Nas últimas semanas, foi divulgado na mídia que a China identificou partículas do novo Coronavírus em uma carga de frango exportada de Santa Catarina para o país asiático. Diante dessa informação, muitos ficaram na dúvida sobre se realmente a carne estava contaminada ou se era a sua embalagem.

Na quinta-feira, 13 de agosto, a OMS amenizou a situação e descartou qualquer possível contaminação presente no frango, ou seja, a carne não estava contaminada. No entanto, possivelmente o que estava contaminada era a embalagem que estava acondicionando o alimento.

Diante disso, um ponto muito importante e que diz respeito às boas práticas do comércio internacional, é sobre a importância do cuidado e do tratamento com as embalagens que estão acomodando os produtos destinados a esta prática comercial entre países.

E para que contaminações em embalagens sejam evitadas, o tratamento fitossanitário é fundamental. Haja vista que ele elimina qualquer presença de praga quarentenária que ao chegar a um determinado país pode provocar grandes devastações.

Mas afinal, o que é o tratamento fitossanitário?

Conhecido pela sigla Heat Treatment, o tratamento térmico fitossanitário é uma medida de prevenção e cuidado, o qual é realizado em toda a madeira e sob uma temperatura de 56°C por, no mínimo, 30 minutos. A elevação da temperatura associada a produtos específicos faz com que se tenha a eliminação dos pontos de contaminação que estão na madeira, isso faz com que os importadores e exportadores fiquem mais seguros.

Por se tratar de uma determinação internacional, o tratamento fitossanitário é realizado nas operações de exportação, conforme a legislação do país de destino. No Brasil, a regulamentação do tratamento fitossanitário fica a cargo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que disciplina os processos de tratamento fitossanitário em madeira por meio de instruções normativas, além de avaliar e credenciar as empresas que podem realizar o tratamento fitossanitáro em madeira para exportação.

É obrigatório que o tratamento fitossanitário em madeira seja realizado com o madeiramento gradeado, em que todas as faces da madeira recebam o tratamento e, desse modo, fiquem livres da contaminação por pragas quarentenárias que são classificadas da seguinte maneira:

  • A1 – Pragas exóticas não presentes no país;
  • A2 – Pragas de importância econômica potencial que já estão presentes no país. A diferença é que elas apresentam disseminação localizada e são submetidas a um programa oficial de controle.

Outro ponto importante a ser ressaltado é que as embalagens e os suportes de madeira estejam identificados com a marca internacional aprovada pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). O tratamento fitossanitário é de extrema importância para minimizar problemas, reduzir passivos e também problemas que venham a afetar a economia do país que recebeu as madeiras infectadas.

Quer saber mais sobre tratamento fitossanitário? Clique aqui e leia mais de nossos conteúdos relacionados ao tema.

ver todas as postagens

Seu negócio precisa
de um time de especialistas

Conheça nossas soluções