Blog Fique por dentro de tudo o que acontece na Bioseta.

Nova Norma NBR 16824:2020: Prevenção de Legionella em Sistema de Água em Edificações

Recentemente foi publicado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), uma importante norma: a NBR 16824:2020. Ela tem como objetivo a prevenção de Legionelose associada aos sistemas prediais coletivos de água.

O que a norma NBR 16824 – Legionella estabelece?

A norma ABNT NBR 16824: Sistemas de distribuição de água em edificações – Prevenção de Legionelose – Princípios gerais e orientações – fornece orientações para o gerenciamento de riscos e práticas para a prevenção da doença dos legionários associadas a sistemas de água prediais de edificações industriais, comerciais, de serviços públicos e residenciais.

O processo utilizado para a Avaliação de Risco de Legionella é a Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC). O ideal é que a análise seja realizada com periodicidade máxima de 2 anos. Para edificações com riscos identificados, recomenda-se que seja realizada pelo menos 1 vez ao ano. Caso as características da edificação forem alteradas durante esse período, deve-se realizar uma nova Avaliação de Risco de Legionella.

A norma NBR 16824 – Legionella estabelece uma série de elementos que precisam constar no APPCC:

  • Listar as pessoas que irão compor a equipe responsável pelo APPCC;
  • Descrever o fluxograma do sistema de água e identificar suas partes;
  • Analisar os riscos;
  • Identificar os pontos críticos e estabelecer mecanismos de controle;
  • Estabelecer limites críticos (valores máximos e/ou mínimos de controle de qualidade da água);
  • Estabelecer planos de ações corretivas.

O que é legionelose (Legionella)?

Legionelose é o termo utilizado para indicar infecção devido a bactérias no gênero Legionella. Existem duas manifestações principais: a Doença dos Legionários e a febre do Pontiac.

A Legionella atinge o sistema respiratório, trazendo uma série de complicações, entre elas, a febre Pontiac e a pneumonia. Segundo estudos mais recentes, os especialistas estimam cerca de 50 espécies de Legionella.

A bactéria tem como habitat natural a água, colonizando as redes prediais de água quente ou fria de edifícios públicos, tais como: hotéis, escritórios, centros comerciais, shoppings, hospitais, entre outros.

Existem temperaturas ideais que favorecem a amplificação da bactéria:

  • Até 20º – Legionella permanece dormente;
  • De 35 a 46° – faixa ideal de crescimento;
  • Acima de 50° – passa a ser eliminada aos poucos;
  • Acima de 70° – é eliminada quase instantaneamente.

Onde é possível encontrar a Legionella?

A Legionella é encontrada na água e, dessa forma, ela pode adentrar em sistemas hidráulicos de grandes edifícios que utilizam esse tipo de sistema (tubulações, ar-condicionado, sistemas de reservatórios, tanques). Quando a bactéria entra nesses sistemas, há uma amplificação da espécie, pois há um cenário favorável para a reprodução dela. Tudo isso aumenta o risco de contágio em massa. Podemos encontrar as bactérias em locais como:

  • Sistema de água quente e fria (potável ou não-potável);
  • Sistema de água para irrigação;
  • Sistema de água para uso decorativo (como fontes);
  • Sistema de água para uso em hospitais e outros serviços de saúde;
  • Sistema de água para recreação (como piscinas, spas, entre outros);
  • Sistema de água que tem a concentração de cloro residual livre menor que 0,2 ppm.

Como acontece a disseminação da Legionella?

A disseminação da Legionella em ambientes ocorre por meio de microgotículas de água, dessa forma, todos os sistemas de água que geram a dispersão de água no ambiente ou em forma de aerossol (umidificadores, nebulizador, lava jato entre outros).

Quais medidas devem ser aplicadas para limitar o crescimento e a propagação de Legionella?

  • Análises de água: a realização periódica de análises de água ajuda a verificar a presença das células bacterianas de Legionella de vida livre.
  • Limpeza de caixas d’água e reservatórios: realizar a limpeza de caixa d’água e reservatórios com tecnologias que removam os biofilmes, removendo as células bacterianas de Legionella ali albergadas.
  • Sanitização dos aparelhos de ar-condicionado: conjunto de processos de sanitização que se complementam e promovem a redução da carga microbiológica, ou seja, da ‘quantidade’ de micro-organismos como bactérias, vírus e fungos e também de ácaros (que são aracnídeos) nos ambientes.
  • Higienização de bebedouros: é de extrema importância a higienização de bebedouros, visto que eles reservam água em seu interior e os filtros de carvão ativado promovem a “remoção” do cloro livre. A higienização, a troca de filtros e as mangueiras internas devem ser realizadas com frequência, normalmente trimestral ou semestral, conforme a qualidade da água fornecida na rede.

É importante reforçar que cada edifício tem variações de estrutura (idade, localização, ocupantes e condições do seu entorno). Dessa forma, cada estabelecimento precisa de um programa APPCC personalizado.

Nunca foi tão importante garantir altos padrões de higiene nos sistemas de água para impedir a propagação de agentes infecciosos. Converse com um dos nossos técnicos e saiba como proteger seu ambiente de bactérias como a Legionella, bem como atender a NBR 16824, diminuindo o risco de passivos e trazendo maior segurança para o seu negócio.

Referências:

ver todas as postagens

Seu negócio precisa
de um time de especialistas

Conheça nossas soluções